Saturday, August 30, 2008

Sai desse mundo


Já sei que não te posso mais ajudar
Sei bem que não vais mudar
Tudo o que fazes é fácil de prever
Tens o teu rumo a correr
Será que não vais esperar
Tens surpresas para aceitar

Sai desse mundo
Tens tudo p'ra viver
Será que não sabes
Que podes vencer
O teu medo de perder
Sai desse mundo
Tens tudo para ver
Será que não sabes
Que deixas fugir
O que a vida nos dá p'ra sorrir

Deixa que um sorriso seja, para ti,
A vontade de sonhar
Mesmo que a vida pareça, assim,
Não voltar a acordar
Vive tudo o que te faz rir
Chora tudo o que há p'ra chorar

Sai desse mundo
Tens tudo p'ra viver
Será que não sabes
Que podes vencer
O teu medo de perder
Sai desse mundo
Tens tudo para ver
Será que não sabes
Que deixas fugir
O que a vida nos dá p'ra sorrir


Bela música de Santidade.net. Espero que te ajude em algo esta música com uma grande mensagem.
Sorrir e agarrar a vida na sua beleza. Sair dos mundos que nos angustiam, que nos trazem sentimentos que não fazem parte de cada um de nós...
Na minha imagem, que apresento, está uma antiga casa (Anta) que está desabitada... Será que já sais-te "desse mundo"???

O Caminhante

3 comments:

Catarina said...

Não basta existir numa anta desabitada, é necessário partilhar a nossa "casa" com mais alguém... Quando partilhamos e "somos partilhados" as pedras tornam-se vivas e os dias alegres. Esta, é, pois, a essência da vida!

É Caso para dizer, "Sai desse mundo!".

:)

said...

Olá Caminhante

Gosto imenso dessa musica. mas tenho duas questões que gostava de te colocar:
1. Quem acahs tu que "fala" nesta canção e que não pode mais ajudar-nos?
2.Que quererá dizer surpresas para Satã?
Obrigado

Caminhante said...

Olá Bé,

Vou tentar responder às tuas perguntas por ordem inversa,
2. Na música não há referência "surpresas para satã" mas sim "surpresas para aceitar/sacar" terás de escutar melhor a música, ou pedir mesmo aos autores que te digam...
1. Qualquer um de nós podia dizer isto para um amigo, ou de um Pai para um filho. A primeira estrofe fala sobre um comportamento previsto, mas que pode funcionar como uma ironia "não te posso mais ajudar", ou seja, vê a maneira como anda a tua vida, mostrando a indiferença que na verdade não o é. Na segunda estrofe há um convite à vida, à maravilha de viver, dando a verdadeira importância a cada factor - a alegria e a tristeza. Nós devemos ser capazes de distinguir o que é bom ou é mau, e fazer aquilo que nos torna mais felizes e nos torna mais amados e em comunhão com os outros.
No refrão a mensagem é simples... É sair do mundo que torna infeliz e ser capaz de viver o que torna feliz e único, dando a coragem para aceitares a vida na sua plenitude mas sabendo "viver".
Em tudo o que disse é a minha opinião face às tuas questões e à letra da música.

O Caminhante