Saturday, October 13, 2007

A Magia da Noite


Este é um dos temas que mais encanta e desencanta no ser humano.
Como é que uma simples noite escura se pode tornar tão bela ou tão desagradável?

Tantas noites vividas e todas elas diferentes, muitas parecem iguais a outras noites mas há sempre algo de diferente em todas as noites.

Não sei porque acontece mas é a noite a parte mais mística do Dia. Estaremos mais sensíveis, mais disponíveis, mais abertos aos outros e a nós próprios, e sem dúvida à presença de Deus..

“A noite vem às vezes tão perdida, quase nada parece bater certo” M.V., a noite pode nos trazer a insegurança, a tristeza, a melancolia de olhar o universo e sentirmo-nos pequeninos e sós nessa imensidão e de repente ao olhar a lua e as estrelas, a sua disposição no céu (constelações e a nossa imaginação), o seu brilho, as estrelas cadentes (que afinal são pequenos corpos celestes a decompor-se na atmosfera terrestre…), os diferentes tamanhos que por vezes parecem iguais. Mas tal como as estrelas existem pessoas, que brilham e surgem nas nossas vidas de formas diferentes, e quando julgamos que podem ser todos iguais em padrões, é mentira. Todos somos diferentes, todos somos únicos e cada pessoa nos toca de forma diferente, há quem nos consiga cativar mesmo sem nós nos apercebermos mas mais cedo ou mais tarde damos o seu valor…

Há olhos que brilham mais do que estrelas, e crescem na imensidão de um olhar cruzado… um olhar que para ser belo nunca brilha só, há sempre algo/alguém a brilhar no mesmo olhar…

Há noites tristes e noites belas.

Noites tristes porque estamos sós ou pensamos que o estamos e não nos apercebemos de quantas pessoas caminham connosco…
Noites belas porque podemos estar “sozinhos” e ver tudo belo, nada nos afecta, ou estando acompanhados reparando na lua, nas estrelas e no seu reflexo no mar ou nos olhos de alguém (fc okpjc cocfc).

Escrevo este texto numa noite também ela mágica porque consegui escrever este texto depois de algum tempo sem escrever… Deve-se escrever quando nos sentimos inspirados e não forçados a escrever… porque tudo tem o seu tempo e às vezes com o cansaço e outras coisas menos boas que nos acontecem, numa noite que pode ser bela de repente se transforma, mas como a lua muda também nós podemos mudar e recuperar o correcto…
Hoje sinto que escrevo porque senti que o devia fazer não só por mim mas por quem lê o blog;)
Uma vez disseram-me: “céu onde mora a estrela pequenina que brilha cada dia mais forte. Só pelo céu que a encanta.”. É sempre preciso “uma estrela” e “um céu” para que isso seja possível e não pelo tamanho do céu ou da estrela, porque os tamanhos são relativos e a expansão de ambos em sintonia é o importante, a forma como ambos se entregam e se dão para tornar as atribulações em pequenos resíduos astrais. A estrela brilha mais pelo céu que a alimenta e o céu arranja mais espaço para que a estrela brilhe e cresça até ao dia em que o céu e a estrela são um só.

Noite mágica esta, em que é mais um dia 13 ou será que não é um simples dia 13??? Não o vou responder porque não se pode e nem sempre se tem respostas para tudo.

Eu vou caminhando… Alguém caminha comigo ou por mim?!… Noites e dias é preciso acreditar e caminhar… Porque tudo é belo quando sabemos dar o seu valor.

O Caminhante

2 comments:

Catita said...

Cada noite tem o seu encanto. Se há uns que preferem o dia à noite, também há aqueles a quem o dia não significa nada... A noite é multifacetada, disponível a todos os gostos.

E uma noite pode ser um dia, porque há noites com muita luz e brilho; há até noites infinitas. E é este infinito que me faz acreditar nas estrelas que nos guiam, porque se hoje vivo é porque alguém que me rodeia e que vejo ou não também vive.

Vivemos para saborear noites, dias, infinitos, sonhos.

Será que é impossível acreditar que uma noite pode ser infinita?


Bjto

P.S. *Quando não houver inspiração chama uma ninfa e ela rapidamente aparece ;)

Anonymous said...

Boa noite, Caminhante!

Tal como disseste, devemos escrever quando queremos. Ou melhor... quando sentimos.
Hoje quero dizer-te tanto... Sabes que tenho sempre tanto para dizer, mesmo através do olhar ou do silêncio. Hoje sinto tanto!

Como tinha referido, não te deixei aqui um comentário antes porque o prefiro fazer pessoalmente. No entanto, isso não significa que não venha aqui ler e reler cada palavra que nos aquece a alma (tu sabes...).;)

A cada dia, o meu olhar faz uma descoberta nova, cruza com a imensidão do teu céu. Hoje chamou a minha atenção a seguinte frase: "a expansão de ambos em sintonia é o importante, a forma como ambos se entregam e se dão para tornar as atribulações em pequenos resíduos astrais". Hum... porque será? :)

A expansão... Quando erramos, quando caimos e nos levantamos. Quando ficamos tristes e quando temos esperança. Quando os sonhos são nossos e quando temos medo.
Se não nos expandissemos (se não crescêssemos...) em sintonia, as atribulações seriam mais do que aquilo que devem ser. E nós não seriamos parte um do outro. Mas como podem estrela e céu não serem dois e, simultaneamente, um só?

Obrigada pela força que me (nos) transmites... Obrigada por não desistires COMIGO (mais importante do que não desistires por mim).

Beijo

Rita